SOBRE A MODA

Primeiramente, gostaria de me desculpar pelo sumiço. Sabem como é, sem nenhum estímulo é difícil continuar blogando, ainda mais pelo motivo de eu não ter divulgado, ou seja, ninguém sabe da existência e por consequência, não recebo nenhuma ajuda no aspecto psicológico e acabo me desanimando. Mas acho que se eu continuar disponibilizando textos até ter um conteúdo satisfatório, o blog receberá algumas visitinhas. Caso contrário, o usarei para satisfação própria. :)

Hoje estou aqui pra falar sobre moda. É, mas não do jeito que vocês estão pensando aí que eu vou falar. To aqui pra dizer pra vocês uma coisa muito importante que deveria ser transmitido para todos: VOCÊ NÃO PRECISA SEGUIR A MODA

Eu amo a moda, não vou ser hipócrita aqui e dizer que não amo. Porém, amo as novas tendências para conhecer novos tipos de roupa, que justamente por não estarem na moda antes não eram encontrados facilmente e geralmente eu nem conhecia. Com a moda, o produto vem com tudo nas mais diferentes estampas, tamanhos e etc. Se você não gostou daquilo, não comece a usar pelos outros. Uma roupa deve ser usada por você se sentir bem com ela. Se você se sentiu bem com aquilo, ótimo. Não ligue para os outros te julgando por estar seguindo a moda ou te julgando por não estar seguindo. Só faça o que te fizer bem. Parece óbvio, mas não é. Tem muita gente que se perde tentando ser alguém aceito pela sociedade. Não é assim, galera. Não tem nada mais "na moda" que se sentir feliz consigo mesma :)

AUTOESTIMA BAIXA?



Oieeee gente, tudo bom com vocês? 


Tô aqui hoje pra falar de um assunto que eu acho que é presente na maior parte dos adolescentes hoje, a autoestima. Nós, que estamos em fase de desenvolvimento, tanto físico como mental, passamos por uma série de transformações, e o "padrão" tanto de beleza como comportamental (que envolve o que você "deve" fazer ou não fazer) é imposto desde sempre para todos, e acabamos, sem querer, nos influenciando por tudo isso, já que ainda não definimos 100% nossos gostos, jeito, atitude e etc.

Por exemplo, se você pega uma revista x e se compara com modelos, vendo os modelos como bonitos, e os achar muito diferentes de você, vai tender a achar que é feio... Mas isso é verdade? Você, alguma vez, já parou pra pensar se realmente achava determinada aparência bonita ou se como já te falavam tanto que era bonito e foi tão imposto pela sociedade, você acabou acreditando?

Eu, por exemplo, sou bem magrinha. Mas bem bem mesmo, não do jeito "magra-na-barriga-mas-com-peito-bunda-e-coxa que todos acham bonito. Não, eu sou magra na barriga, no peito, na bunda, na coxa. Quando eu era bem pequena,eu achava lindo demais e invejável mulher que era bem magra, e quando colocava blusa não ficava aparecendo muito marca de peito. Eu estava com a minha mãe (que tem um tipo físico bem diferente do meu, tem bastante peito e etc) e uma amiga dela, que era magrinha, e eu falei pra ela "Nossa, você é tão reta, isso é tão lindo", e ela ficou muito envergonhada, triste, e falou que tinha inveja da minha mãe. Fiquei sem entender nada. Hoje tenho um corpo parecido com o dela e não consigo olhar no espelho e achar bonito. Faço dieta pra engordar, já pensei em fazer academia pra ganhar massa muscular, e antes eu ficava muuuito triste pela minha perna, que é fininha... Tenho vergonha até hoje (e mais vergonha ainda de admitir) de quando olham pra ela, tenho vontade de me esconder quando fazem isso. 

Bom, o quê eu queria dizer com isso é que com o passar dos anos, a nossa mente vai moldando o que a sociedade impõe como padrão. Muita gente chama garota de vadia por ter ficado com 5 na mesma noite. Já parou pra pensar se você acha mesmo que uma solteira, ou seja, que não tem nada com ninguém, ficar com alguns pelo simples prazer é errado? Ou isso só entrou na sua cabeça conforme o tempo?

E o quê, exatamente, é autoestima?


"A autoestima  é o julgamento, a apreciação que cada um faz de si mesmo, sua capacidade de gostar de si. O caminho mais viável para uma auto-avaliação positiva é o autoconhecimento. Conhecer seu próprio eu é fundamental, pois implica ter ciência de seus aspectos positivos e negativos, e valorizar as virtudes encontradas. Este diálogo interior requer um voltar-se para si mesmo, a determinação de empreender essa jornada rumo à essência do ser, deixando um pouco de lado o domínio do ego." (fonte: infoescola)

Resumindo tudo: autoestima é aceitação. É entender que, como ser humano, você tem defeitos e qualidades também. É se avaliar, avaliar suas próprias atitudes, e as aceitar. Sempre é importante tentar evoluir, algum gesto errado que você faça e perceba isso (ex:mentir), a aceitação de um defeito é necessária, e não é preciso se condenar por isso. Pense, por exemplo: Ok, eu minto, e isso é um defeito. Como posso melhorar isso? Esse é o primeiro passo, agora só falta por em prática. Não se cobre a perfeição: entenda que é normal errar, mas tente evoluir esses erros. Fazendo isso, você vai gostar mais de si mesmo como pessoa. Saindo um pouco agora do assunto aceitar suas atitudes, existe também a questão de aparência. O que mais vemos são adolescentes insatisfeitos com sua própria imagem. "Meu nariz é muito grande, minha pele é oleosa, minha unha quebra muito, meu cabelo é ruim.", além da comparação com outros colegas de classe "Fulana tem um cabelo liso natural e eu tenho que alisar, odeio isso". Primeiramente que todo mundo tem um cabelo lindo, e não to falando isso como bla-bla-bla de motivação, eu acho isso de verdade, todo cabelo com uma boa hidratação, corte e cuidados fica lindo. Se você quer mesmo cabelo liso, então vá em frente e alise, mas se comparar com outros é tristeza na certa, pois você vai se achar inferior. Por isso, se valorize sempre! Cada um tem seu próprio jeito de ser lindo! <3

Beijos, gente.
Espero ter ajudado e até a próxima!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger